Mulheres bem-sucedidas têm maior taxa de divórcio |

Preencha o formulário abaixo para que um de nossos advogados entre em contato.








mulheres-divorcio

Mulheres bem-sucedidas têm maior taxa de divórcio

Conciliar uma carreira de sucesso com um relacionamento amoroso nem sempre é fácil. Para as mulheres, essa meta é ainda mais difícil ― mesmo nos países que têm maior igualdade de gênero, como a Suécia. Um relatório realizado pelo Word Economic Forum, mostra um aumento na taxa de divórcio de mulheres que têm cargo na política ou em negócios, mas não para os homens.

Na Suécia, a formação superior das mulheres supera a escolaridade dos homens há 30 anos. No país escandinavo, as taxas de CEOs e parlamentares do sexo feminino estão entre as mais altas do mundo. Ao contrário dos outros países, mulheres suecas são ou já foram casadas e têm filhos.

A pesquisa foi realizada em 290 municípios da Suécia. Foram avaliadas as relações das mulheres e dos homens antes e depois de uma promoção ou de um novo cargo eletivo.

Leia também:

Divórcio impositivo e o futuro

Ex-marido e a dívida dos presentes

A figura 1 mostra a diferença entre o número de divórcios de mulheres que ganharam e as que perderam as eleições ― as linhas pretas são pessoas eleitas e as brancas, não eleitas. A taxa de eleitas que continuaram casadas foi menor em comparação com as que não conseguiram o cargo. Entre os homens, os números entre os que continuaram casados e os que se divorciaram são similares.

Tabela divórcio (Foto: weforum)

Uma situação parecida é vista entre pessoas promovidas a CEO de uma empresa de ao menos 100 funcionários. A Figura 2 mostra as trajetórias de homens e mulheres que foram promovidos de funcionários a CEO ― a linha preta são as mulheres e a cinza, homens. A figura mostra um padrão em que as mulheres, depois de alcançarem o cargo, se divorciam em um ritmo maior do que os homens que passaram pela mesma transição de carreira.

As mulheres são mais felizes sem relacionamento amoroso?

A pesquisa diz que as mulheres que se separaram depois de serem promovidas raramente começaram outro compromisso amoro. Ou seja, a razão do divórcio não é a busca por um novo parceiro. As heterossexuais ― tanto as que visam um cargo superior quanto as que não ― entraram em relacionamentos com homens mais velhos e que tinham um salário maior.

Os homens, em contrapartida, muitas vezes têm esposas mais jovens com empregos que pagam menos. Nos dados suecos, os divórcios após a promoção concentram-se em casais em que a esposa é mais jovem do que o marido. Em casos de diferenças menores de idade, não há impacto.

Fonte: https://epocanegocios.globo.com/Carreira/noticia/2019/08/mulheres-bem-sucedidas-tem-maior-taxa-de-divorcio.html